Home Page

A Música como instrumento de subversão!

Prezados Filhos da Sabedoria,

A música "Prá não dizer que não falei das flores", que chegou ao 2º lugar no Festival da TV Globo de 1968, perdendo para Sabiá (Chico Buarque/Tom Jobim), apesar de ser a preferida do público, que a cantou em uníssono no Maracanãzinho e virou hino contra a ditadura. Segue abaixo a letra da referida canção:


Caminhando e cantando e seguindo a canção


Somos todos iguais, braços dados ou não


Nas escolas, nas ruas, campos, construções


Caminhando e cantando e seguindo a canção
Vem, vamos embora que esperar não é saber


Quem sabe faz a hora não espera acontecer
Pelos campos a fome em grandes plantações


Pelas ruas marchando indecisos cordões


Ainda fazem da flor seu mais forte refrão


E acreditam nas flores vencendo canhão
Há soldados armados, amados ou não


Quase todos perdidos de armas na mão


Nos quartéis lhes ensinam uma antiga lição


De morrer pela pátria e viver sem razão
Nas escolas, nas ruas, campos, construções


Somos todos soldados, armados ou não


Caminhando e cantando e seguindo a canção


Somos todos iguais, braços dados ou não
Os amores na mente, as flores no chão


A certeza na frente, a história na mão


Caminhando e cantando e seguindo a canção


  1. Quais as estrofes da canção refletem o protesto contra a ditadura militar Brasileira?

  2. Explique o que foi a Ditadura Militar no Brasil (1964-1985) apontando suas principais características.

  3. Como os artistas reagiam a “censura” imposta pela ditadura? O que acontecia com os artistas que violavam esta censura?

Videos do Professor Leandro

Loading...

Pesquisa Histórica e Filosófica